domingo, 7 de junho de 2015

Capitulo 01 - Should've Let Go, But No




Demi On

Sai do elevador e adentrei na agencia. Todos pararam o que estavam fazendo para me olhar passar e aquilo me incomodou profundamente. Eu parecia um animal no zoológico, sendo analisado. E eu odeio zoológicos.  Segui entrando, sem bater, na sala de Joe, que agora pertencia a Nick. Me deparei com Nick e Amanda, a secretária, se beijando. Miley fez bem em terminar com ele. Nick não era o mesmo desde que Joe voltou dos mortos, tinha algo estranho nele. Fechei a porta atrás de mim e eles se afastaram assim que notaram a minha presença.


- Não parem por minha causa. - Sorri, um pouco sarcástica.
- Demi. O que faz aqui? - Nick perguntou, enquanto ajeitava sua gravata.
- Hoje termina minhas férias. Eu estou voltando para a agencia e vou entrar no caso de Joseph Jonas. - Garanti. Nada me impediria de acha-lo.
- Conversamos depois Amanda. - Ele se virou para a loira que ajeitava a roupa, envergonhada.
- Tudo bem. Hum... Bem vinda de volta Demi e boa sorte. - Ela sorriu simpática e eu sorri de volta agradecida. Logo ela saiu da sala, me deixando sozinha com Nick.
- Então suas férias acabam hoje? - Ele perguntou, enquanto dava a volta em sua mesa e se sentava na cadeira atrás dela.
- Na verdade acabou ontem, não que importe.
- Não importa. Em fato, é bom que você esteja aqui, assim pode pegar sua carta de demissão. - Ele me estendeu um envelope, que eu não peguei.
- Você não pode me demitir Nicholas. - Sorri confiante.
- E o que a faz pensar isso? - Ele levantou uma sobrancelha, me desafiando.
- Simplesmente porque você só está nessa cadeira agora, porque eu recusei esse emprego. Pois caso contrario, eu estaria sentada ai agora. Então é melhor você cortar toda essa merda, pois eu vou voltar para a agencia, e eu vou achar o Joseph, e se você se recusar, tudo o que eu precisarei fazer é dar uma ligação e você é demitido Jonas. - Ameacei e ele me olhou assustado, mas logo disfarçou, se mostrando indiferente.
 - ... Se é assim. - Ele disse rasgando o envelope e jogando os pedaços no lixo, se levantando da cadeira em seguida. - Bem vinda de volta agente Lovato. - Ele sorriu forçado e estendeu a mão para um cumprimento, mas eu não o correspondi
- Obrigada, Jonas. "Jonas", engraçado é você está caçando o seu próprio irmão, mas mesmo assim continua usando o nome da família. - Comentei, enquanto me retirava da sala.

Segui para a minha sala que ficava no mesmo corredor e abri a porta que estava trancada de chave. Estava tudo do mesmo jeito que da ultima vez que eu estive ali. Pelo menos do que eu me lembrava. Eu não tinha entrado nessa sala desde o desaparecimento de Joe.

Dei a volta na mesa, me sentando na minha cadeira, e ao contrario de Nick, que parecia muito confortável, eu me sentia estranha me sentando ali de novo. Depois de tantas mudanças na minha vida, ainda assim a minha prioridade agora era encontrar Joe. Meu celular começou a tocar no bolso do meu blazer e eu o peguei, vendo o nome de Miley. Atendi.

- Miley?
- Oi... Adivinha quem está voltando para Los Angeles? Isso mesma, euzinha! - Ela disse animada do outro lado.
- Serio? Isso é ótimo! - Comemorei. - Quando você chega?
- Amanha, ou depois de amanha, não sei direito, o que eu sei é que eu vou querer minha festa surpresa!
- Assim não vale, você já sabe que vai ter uma festa!
- É, mas a minha cara de surpresa é ótima! Então pode preparar!
- Okay! - Concordei rindo. Eu estava morrendo de saudades dessa doidinha.
- ... Então... Como ele está? - Ela perguntou receosa e nem precisou dizer o nome para eu saber de quem ela estava falando.
- Ele... Está muito diferente do antigo Nick, aquele cara extrovertido e brincalhão, agora ele está todo serio, e eu não queria dizer isso, mas quando eu olhei em seus olhos hoje, eu não o reconhecia, tudo o que eu via era ódio. Não sei explicar muito bem. - Confessei, não sabendo o que esperar do outro lado. E não iria nem citar a cena que eu atrapalhei na sala dele.
- Você acha que... Que isso tem alguma a coisa a ver comigo? Que ele ainda de sente culpado pelo tiro que eu levei, ou que o nosso termino pode ter mudado ele ou sei lá. - Ela perguntou preocupada.
- Claro que não Miley, nem pense nisso! Nada disso foi sua culpa. O Nick ele, eu não sei direito como explicar, mas o problema dele é com o Joseph, não com você ou comigo, acho que é algo do passado, eu não sei... - Ouvi batidas na minha porta e me apressei. - Eu tenho que desligar agora.
- Tudo bem. Eu te ligo quando estiver entrando no avião. Tchau.
- Tchau. - Desliguei o celular, o colocando em cima da mesa. - Pode entrar. - Pedi.
- Demi, oi. - Lucy disse entrando na sala. - Eu soube que você voltou, vim lhe dar as boas vindas.
- Obrigada. - Me levantei da cadeira e fui até ela, abraçando-a. - Senti sua falta.
- Eu também. Estive tão ocupada com os casos. Como você está?
- Bem. Mas, mudando de assunto, eu estou no caso de Joseph, você pode me mostrar tudo, como estar a investigação? - Pedi.
- O caso de Joseph? Não seria um conflito de interesses? Eu quero dizer, vocês estavam namorando. - Ela disse confusa.
- Eu não vou atrapalhar em nada. Eu prefiro um Joseph vivo e bem de saúde e na prisão, onde eu poderia visita-lo do que um Joseph que eu não faço ideia de como estar e nem onde estar. - Expliquei.
- Tudo bem, vem, eu te mostro tudo no que estamos trabalhando. - Ela concordou e saímos da minha sala, andando pelo corredor. - O vídeo da câmera de segurança é a nova pista, temos os melhores da computação, rastreando as câmeras de lugares próximos para saber se Joseph tem alguma rota, ou se está indo para um lugar especifico. - Explicou.
- E até agora, nada?
- Achamos que ele está seguindo para o norte, mas olhamos o mapa e só tem florestas naquela direção. Temos que achar ele antes que ele se perca na mata.

Eu tive náuseas só de pensar em Joseph perdido no meia da mata, com sede e fome, sem saber para onde seguir. Tínhamos que achar ele urgente, antes que o pior acontecesse.

- Você me providencia todas as informações do caso? Para eu estudar e me inteirar melhor. - Pedi.
- Claro, mais tarde eu entrego na sua sala.
- Obrigada.

Voltei para a minha sala e fui lendo todas as minhas anotações antigas sobre Joseph, o que me fez perceber que, ele nunca tinha me contado como ele conseguiu sobreviver aos tiros que eu dei. A primeira coisa que ele faria quando voltasse era me explicar melhor tudo isso.

Pesquisei também no banco de dados do F.B.I. tudo o que eu consegui encontrar sobre Patrick. O status atual era que ele estava morto, mas eu sabia que não era verdade, graças a Joseph. Mas e o F.B.I.? Eles estavam acobertando ele? Porque não é possível uma agencia como essa não saber que ele ainda estava vivo.

Assim que Lucy me entregou uma caixa de arquivos, eu dei uma olhada em todos. Patrick era o inimigo numero um de Paul Jonas no crime. Eles eram rivais em tudo, trafico de armas, drogas e até prostituição. Só faltava uma coisa, abuso de menores, ou pior da própria filha! Engoli seco, tentando não voltar por aquele caminho, aquelas lembranças me faziam muito mal. Continuei lendo.

Patrick tinha negócios por todo os Estados Unidos e até em outros países como o Brasil, Paraguai, França, Japão, Inglaterra e China. O que explicava todas as viagens que ele fazia quando eu era pequena. Me pergunto como ele conseguiu enganar a todos por tanto tempo. A própria esposa, minha mãe não sabia de nada do que ele fazia. Até que anos depois, veio aquele acidente de carro que o "matou" e toda a verdade sobre o criminoso que era ele vazou. Mas mesmo assim eu não fazia ideia, minha mãe deve ter tido muito trabalho para manter esse segredo. O que me lembrava que eu tinha que visita-la, vê se ela estava bem.

Estreitei os olhos quando vi uma frase que me chamou a atenção. Patrick também era conhecido no mundo como o coelho preto. Me lembrei imediatamente da frase me mandando seguir o coelho branco, e se Patrick era o preto, quem era o tal coelho branco?

Com Miley

Assim que Demi desligou o celular eu chamei um táxi e parti para o aeroporto. Eu tinha visitado vários lugares ao redor do mundo, tentando superar o termino do meu namoro com Nick. Eu tinha terminado, mas isso não fazia com que a dor fosse menor. Ele só tinha mudado bastante, não era o Nick que eu conhecia e estava apaixonada.

Infelizmente, nem Paris, Veneza, Brazil, Roma, Argentina, e África foram capazes de me fazer esquecer Los Angeles e os problemas que vinham com essa cidade que eu amava tanto. Assim que chegamos ao aeroporto o taxista me ajudou a tirar minhas malas da mala do carro e eu adentrei o lugar. Eu tinha dito a Demi que eu chegaria em um ou dois dias, mas mal ela sabia que eu já estava embarcando e que em algumas horas eu estaria de volta em L.A. e faria uma baita de uma surpresa nas minhas melhores amigas!

Meu celular tocou na bolsa e eu o peguei, olhando quem me ligava. Era... Liam? Por que ele estava me ligando? Ele não me ligava a anos, depois que eu deixei bem claro que nunca mais queria ver o rosto dele na minha vida, não depois de ele ter me traído com uma vadiazinha em uma viagem a trabalho. Pensei sobre atender ou não aquela ligação e por fim decidir não atender. Desliguei meu celular e segui para o portão de embarque.


Desculpa a demora amoras! Mais de Miley, Nick e Joe no próximo Cap. Comentem para eu saber que ainda estão aqui! Please! Bjs! Xoxo.


2 comentários: